12 abril, 2022

Um mês sendo au pair na Holanda!

   Olá mundo!



Meu Deus como assim voltando do nada com o blog? Loucura gente, depois de 6 anos, como é bom escrever em algo que me fez tão bem por tanto tempo. Porém, depois eu e Mari faremos um post sobre esse evento.

Hoje falarei sobre essa nova fase na minha vida e com certeza a mais doida de todas que é fazer um intercâmbio em outro país, mais precisamente o intercâmbio de Au pair. Posso voltar mais para frente com um post ou vídeo no Youtube para explicar exatamente como funciona e o porquê eu escolhi a Holanda.

Dia 1 de abril de 2022 eu completei um mês na Holandinha e gostaria de compartilhar com vocês como foi e está sendo meu processo de adaptação.



  • Primeiras impressões

Eu vim de uma cidade pequena no interior do Paraná, sem grandes oportunidades de conhecer outros lugares, sempre as mesmas pessoas, nunca havia saído do meu país...Obviamente meus primeiros dias aqui seriam bem desafiadores, e assim foram. Eu lembro de pegar minhas malas no aeroporto Schipol em Amsterdam, e dar de cara com o famoso clima cinza e chuvoso holandês, e também a língua extremamente diferente de tudo que eu já havia escutado, e mesmo estando extremamente frio, eu suava bastante. Deve ser aquela reação de "luta e fulga" que o nosso corpo entra quando estamos em situações de perigo ou com medo. E sim, eu estava preparada pra correr de volta pro meu país, pra minha casinha a qualquer momento haha. 

Eu lembro de olhar aquelas casinhas tão diferentes, a quantidade absurda de bicicletas, os preços no mercado, enfim, eu só conseguia falar pra mim mesma: "nossa.. que doidera". Mas no bom sentido, ser diferente do que você está acostumada não significa que é ruim, é apenas... diferente.

  • Adaptação (Host family, comida e transporte)
Meus primeiros dias aqui na casa da host family foram extremamente confusos, tudo era diferente, porém eles respeitaram muito meu processo de adaptação, eles sabiam que era muita informação de uma vez só pra mim, até que foi okay entender a rotina e cada horário das coisas. Em duas semanas eu já estava mais tranquila a respeito da rotina das crianças e da host family no geral.

Comida foi e está sendo um negócio complicado, eu nunca vi gente gostar tanto assim de um pãozinho de forma. Então de manhã pão, almoço pão e de noite uma comida quente. Por conta da diferença brusca, eu perdi cerca de 5kg em 31 dias de Holanda. Acredito que seja especialmente pela falta de carboidratos no período da noite, é claro que isso vai variar de cada família, mas aqui eles costumam jantar entre 17:30/18:30, priorizando muitos vegetais e carnes vegetarianas. Hoje em dia me sinto bem mais adaptada e não sinto tanta falta assim do meu arrozinho com feijão. Mas de uma vez ou outra eu faço pra matar a saudade.

Transporte aqui com certeza vai ser a coisa mais "fácil" que você vai vivenciar, é bicicleta pra tudo galera, não tem muito segredo, e mesmo em dias chuvosos você verá as pessoas indo trabalhar/ crianças indo pra escola de bike, mesmo tendo carro na garagem. Mas tem que estar atento claro, tem regras para ciclistas, não é apenas sair pedalando. Agora o transporte público gente, que exemplo. É caro, porém há uma opção de pagar mensalmente por um cartão, e os fins de semana você pode viajar a Holanda toda de graça. Vale a pena porque geralmente como au pairs, não precisamos usar trem/ônibus em dias de semana, pois trabalhamos, e nos fins de semana, nas nossas folgas, uma maravilha, sair usando ilimitadamente. 

  • Homesickness
Agora com certeza a parte mais complicada para mim até o momento. Homesickness é basicamente uma saudade massiva de casa e da vida que você costumava levar. Não é apenas aquela saudadezinha que bate de uma pessoa querida. Essa saudade é absurda que em alguns momentos chega a machucar. Tenho amigas que conseguem lida tranquilamente com isso, mas para mim que sempre fui muito ligada a minha família e amigos tem sido um grande desafio. Eu não vou me alongar muito pois pretendo fazer um post especialmente sobre isso. Mas basicamente nas primeiras semanas aqui eu só queria voltar para casa, eu chorava toda noite, eu via meus pais, avós, amigos e eu chorava como um bebê.

Eu não me via sendo imigrante em nenhum país mais, eu sentia saudade de ser alguém, de passar na rua e as pessoas me conhecerem, de ligar do nada pra uma amiga pra gente se ver, de entender o que as pessoas estavam conversando no ônibus, ENFIM, de tudo. 

Um mês depois eu posso dizer que estou melhorando muito! Hoje em dia eu já consigo lidar mais com a saudade, eu consigo reconhecer que aproveitei cada segundo com a minha família enquanto pude, consigo entender do porque estou aqui e dos planos que tracei antes de vir. E com certeza hoje me enxergo vivendo mais tempo aqui ou em algum outro país da Europa no futuro. 

E graças à Deus temos a tecnologia a nosso favor, não melhora 100% e nem substitui a presença real das pessoas, mas ajuda 

  • Amizades
Eita tópico complicado, é claro que pra algumas pessoas isso é a coisa mais fácil do mundo, porém pra mim é um grande desafio, eu sei ser sociável, porém amizades tem um peso muito grande pra mim, eu não consigo me abrir para qualquer pessoa e nem ser amiga de verdade de qualquer pessoa. E antes de vir aqui eu prometi à mim mesma que eu apenas faria amizades com pessoas que realmente tivessem algo a ver comigo, não que tivesse a mesma personalidade, não me entendam mal. Mas pelo menos os mesmos interesses. Eu não via sentido pagar caro para ir em balada e saideiras noturnas  se isso nunca foi algo que curti muito. Para mim era, vai seguindo os teus reais interesses, coisas que gosta de fazer e as pessoas certas aparecerão no caminho, e assim tem sido. Eu gosto de rolês diurnos, passar o dia batendo perna conhecendo uma nova cidade, conhecer sobre a história e costumes do lugar e depois vir para casa nanar hahah. Então assim, tenho seguido isso e realmente, as pessoas certas pra você simplesmente aparecem É claro que vai precisar de um esforcinho seu para encontrar essas pessoas, então muito grupo de facebook
 e muito coração aberto pra conhecer mais pessoas.
  • Aprendizados
Eu com certeza já não sou mais a mesma pessoa, é doido como uma experiência assim simplesmente muda você por completo. Desde as coisas básicas sabe? Como lavar a própria roupa, se virar quando se perder e fazer coisas para se sentir melhor.. enfim, isso muda você, e mesmo que eu tente explicar, só quem vive de fato vai entender. Hoje com certeza eu me sinto verdadeiramente uma mulher sabe? 


AAAH ANTES QUE EU ME ESQUEÇA!
Quando completei um mês aqui eu fui agraciada com dois dias inteirinhos de neve. Mesmo sendo primavera, ela resolveu aparecer e me fazer viver absolutamente um dos dias mais mágicos da minha vida. Levei como um presente sabe? vou colocar algumas fotinhos aqui 




Eu estou ansiosa para as próximas aventuras aqui na Holandinha, e que vou amar compartilhar cada coisinha aqui.

Um grande beijo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário